O Início

Infância com Deus

Uma coisa posso dizer com muita gratidão no coração: tive uma infância inesquecível, em uma cidade inesquecível , irmãos maravilhosos e o principal , pai e mãe que nos ensinaram o caminho. O único caminho da vida: Jesus. Não há como deixar de honrá-los. Eles foram meus principais referenciais e  continuam sendo.

Em São Luis de Montes Belos foi onde nossa vida começou. Meus pais e mais três irmãos sendo eu a ultima dos quatro. Três mulheres e um homem.

Lembro-me de muitas e muitas vezes subirmos o monte para orar. Lembro-me de ouvir meu pai e minha mãe orar. Mas da minha mãe a maior lembrança é ouvi-la cantar com aquele belo soprano lírico o hino ”Tu és Fiel Senhor” e foi com ela que um dia, sentada na cama ao seu lado entreguei minha vida a Jesus.

A música sempre fez parte da nossa casa. Tínhamos piano, violão, flauta e gaita. Ainda pequena comecei aprender violão mas eu gostava mesmo era da bateria. Depois comecei aprender teclado e minhas duas irmãs já tocavam piano.

Sentava-me ao piano e muitas, muitas vezes ficava ali louvando Jesus. Ainda não entendia muito sobre o que era adorar, mas mesmo sem saber eu estava adorando. Na simplicidade de um coração que tenho certeza que O agradava.

Aos nove anos de idade me batizei e aos onze anos, acredito eu, entreguei minha vida para ser uma missionária. Demoraram muitos anos para chegar do outro lado do mundo pois meu chamado foi para ir mais longe, mas o dia chegou e sempre a convicçao fica mais forte de que esta é a vontade de Deus.

Missões foi algo sempre falado em nossa casa. Desde nossa infância lembro-me das histórias que eu ouvia sobre missionários que davam suas vidas por outros povos. Lembro-me de meus pais hospedando missionários em nossa casa e até mesmo dos filhos de missionários que tinham minha idade. Eu olhava para eles e ficava pensando como seria ser um filho de missionário..

Houve uma história em especial que marcou minha vida e ela foi contada por minha mãe em uma escola Bíblica de férias a respeito de uma menina que queria ser missionária na India. Amy Wilson Carmichael . Foi através do missionário Hudson Taylor que ela recebeu pelo Espírito Santo a convicção de sua missão e foi através de um teatro na igreja , realizado pelos jovens , que eu tive a convicção de que Deus me levaria para outra nação. Mas quero enfatizar aqui que tudo começou em casa. Tudo começou com meus pais inculcando a Palavra de Deus em nossos corações. Desde a infância eu entendi que Deus havia morrido por mim para que eu fosse dEle par sempre e eu nunca , nunca desejei outro caminho. Ensinei isso para meus filhos e sempre compartilho com aqueles que passam por minha vida que não há mais nada que eu queira nesse mundo que Jesus não esteja envolvido. Por mais que o ser humano pense que alguma coisa pode preencher seu coração que não seja Jesus, ele sempre sentirá que está faltando alguma coisa.

Dou graças a Deus pelas idas ao monte, pelas escolas dominicais, pelas dezenas e dezenas de discos comprados por meu pai que traziam as canções do céu para nossa casa , pelos homens de Deus que passaram por nossa vida e até mesmo pelas dificuldades , lutas, erros , acertos , batalhas.

Jesus nos enviou para o meio de lobos. Ele nunca disse que seria fácil sermos seus discípulos. Mas tudo vai valer a pena. Hoje, estamos nas nações. Nada nesse mundo se compara ao sorriso de uma criança resgatada, alimentada , vestida. Nada se compara a ver nossos filhos encontrando Jesus. É por causas assim que devemos ficar de pé . Um dia, lá na glória, saberemos que tudo valeu. Que até mesmo aquilo que consideramos fracasso, serviu para nos treinar. As cicatrizes fazem parte de quem se alistou no exército.

%d blogueiros gostam disto: